© Copyright 2019 por 3º Festival Sertão & Diversidade • Criado por Belchior Torres

MANDALAS

DE
#prosas

Mandalas de prosa com convidados de referência dentro das temáticas propostas, nesta edição as Mandalas irão focar na temática Educação e empoderamento, duas importantes esferas sociais significativas na formação cidadã:

15/08 14h às 17h

Vivências de Gênero: Entre Violência e Empoderamento

Buscamos promover um debate e compreender as diversas formas de dominação que se originam da desigualdade de gênero, com especial ênfase no papel exercido pelo Estado, pela sociedade e pelo machismo nesse processo. Debate sobre a falta de representatividade de mulheres e grupos minoritários em espaços de poder, e as diversas violações de direitos vivenciadas por mulheres nos diversos espaços, incluindo suas residências. Discussão sobre as lutas feministas, a sororidade, a ocupação de espaços, e redes de apoio como símbolos de empoderamento.

O momento busca promover o debate sobre a perspectiva da heteronormatividade, controle dos corpos e das sexualidades e ações que promovam a equidade social e combatam a discriminação a grupos étnicos, raciais e de gênero nas relações entre docentes, alunos e colaboradores e nos acessos ao ensino e à pesquisa. Além disso, contemplará experiências e reflexões sobre prováveis políticas institucionais para superar essas desigualdades.

16/08 14h às 17h

Um debate sobre Sexualidade, Normativa e Políticas de Diversidade nas Universidades.

Convidadas:

Profa. Dra. Celecina Sales

Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal do Maranhão, Mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará, Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará, Pós-Doutorado pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Ceará do Curso de Graduação de Gestão de Políticas Públicas e do Programa de Pós-Graduação de Avaliação de Políticas Públicas e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Gênero, Idade e Família - NEGIF/UFC.

Larissa Caetano

Graduanda do curso Licenciatura em História na Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (FECLESC). Integrante do Coletivo Feminista Severinas, formado na FECLESC/UECE, atuante dentro do campus e em todo o Sertão Central. Tem experiência na área de História, com ênfase em História e Segurança Pública.  Atualmente é estagiária na pasta de Políticas Públicas para a Juventude da Secretaria de Cultura da cidade de Quixadá-CE  (2017-2018). Atualmente a sua área de pesquisa é voltada para o debate sobre Segurança Pública.

Lorena Loiola

Assistente Social formada pela UECE, especialista em Saúde da Mulher e da criança pela UFC, Mestranda em Avaliação de Políticas Públicas pela UFC, membro do Grupo de estudos e pesquisa sobre Gênero, idade e família - NEGIF/UFC.

Mediação:

Fabrícia Teodoro
Professora da CISNE Faculdade de Quixadá. Mestranda em Avaliação de Políticas Públicas pela Universidade Federal do Ceará. Licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), bacharel em Serviço Social pela Universidade Norte do Paraná. Técnica em Guia de Turismo (IFCE). Especialista em Politicas Públicas e Gestão (UCAM). Especialista em Educação, Pobreza e Desigualdade Social. (UFC). Tem experiência nas áreas de Educação e Assistência Social, e linhas de pesquisa com ênfase em Direitos Humanos, Participação e Controle Social, Desigualdade Social, e avaliação de Políticas Públicas. 

Convidados:

Emanuel Martins

Psicólogo, graduado pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Possue considerável atuação nas áreas da psicologia escolar e educacional, bem em Organizações das Sociedades Civis (OSC’s), desenvolvendo trabalhos que visam promover processos de conscientização, criticidade e transformação social através das práticas psico-sócio-educacionais. Desde 2013 desenvolve também proposições nas artes visuais (performance, cinema e fotografia) que articulam temáticas que perpassam questões envolvendo corpos, gêneros e sexualidades. Através das linguagens das artes visuais, busca subverter, reescrever e redimensionar o saber que a heteronorma legitimou como absoluto, e assim invisibiliza outros devires e existências. Atua na Escola de Ensino Fundamental Vereadora Edimar Martins, em Caio Prado (distrito de Itapiúna) e no Centro de Apoio à Criança (CEACRI), OSC na qual acompanha e desenvolve trabalhos voltados para as crianças, jovens e famílias.

Mediação:

Antônio Washington
Presidente da AJIT (Associação das Juventudes de Itapiúna), Agente de Desenvolvimento Socioambienteal do INEC (Instituto Nordeste Cidadania), discente do curso de Serviço Social e Orientador Social da SDS Quixadá. Finalista 2018 do Prêmio Itaú Unicef com o coletivo a Voz da Juventude.

Marco Bonfim

Pós-doutorando em Educação, Ensino e Movimentos Sociais (MAIE-UECE). Doutor e Mestre em Linguística Aplicada pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade Estadual do Ceará (PosLA-UECE) e Licenciado em Letras Português/Literatura pela mesma universidade. Professor colaborador do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em História e Letras (MIHL-UECE), na linha de pesquisa: Gênero, Raça e Identidades, onde coordena o Grupo de Estudos Discurso, Identidades, Raça e Gênero – GEDIRG. Membro dos Grupos de Pesquisa Pragmática Cultural, Linguagem e Interdisciplinaridade PRAGMACULT (PosLA/UECE) e Linguagem e Identidade: abordagens pragmáticas, vinculado ao Instituto de Estudos da Linguagem (IEL-UNICAMP).

LOCAL:

CISNE - Faculdade de Quixadá

Av. Dr. Antonio Moreira Magalhaes, 457, Estr. do Algodão - Jardim Monolitos, Quixadá - CE